quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Sudema faz relatório para medir danos e ver o que fazer com Pico do Jabre após incêndio


A Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema) realizou, nesta semana, por meio da Coordenadoria de Estudos Ambientais (CEA) e da Divisão de Fiscalização do Núcleo de Patos (DIFI-Patos), um monitoramento da área impactada pelo incêndio florestal que atingiu o Pico do Jabre, localizado entre os municípios de Teixeira, Maturéia e Mãe D’água, no Sertão da Paraíba. O órgão agora estuda o que deve ser feito para recuperar o local.

Os técnicos da Sudema percorreram a área devastada para mensurar o perímetro atingido pe
lo incêndio, além de realizarem rondas na unidade de conservação. Todos os dados coletados na ocasião serão usados para a elaboração de um relatório que servirá de base para a autarquia adotar as medidas cabíveis.
O incêndio que atingiu a o Pico do Jabre ocorreu no final do mês de setembro e não tomou proporções maiores devido ao trabalho do Corpo de Bombeiros e do Batalhão de Polícia Ambiental, que atuaram na localidade para conter as chamas.
Pico do Jabre
Com cerca de 800 hectares de área composta de espécies de Mata Atlântica e Caatinga, a Serra do Jabre é reconhecida pelo ministério do Meio Ambiente como uma das maiores fontes de pesquisas biológicas do país, pois possui espécies que só existem na localidade. O Parque possui 1.197 metros de altitude e é um observatório natural que permite que os visitantes contemplem do alto toda a cobertura vegetal acompanhada de relevos e fontes de água dos municípios vizinhos.
Fonte: Wscom

0 comentários:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial