Últimas Notícias

RETRATAÇÃO: Homem envolvido em áudios divulgados em grupos de WhatsApp em Teixeira se retrata. Confira!

Imagem relacionada

Nesta terça feira (31), áudios viralizaram nas redes e deve, certamente, merecer investigação rigorosa da justiça. Jáder Pereira de Lira em uma de suas falas, diz que o comandante da 4ª companhia de Polícia, Lima Filho, o Sargento Anchieta e o Cabo Salomão receberam propina da prefeitura municipal.

Acompanhe agora a nota do Sr. Jader Pereira de Lira se retratando a respeito dos áudios que segundo ele  foram gravados em período eleitoral.

Nota na Integra:


Em respeito aos envolvidos, em áudios atribuídos a mim, divulgados em grupos de Whatsapp, venho esclarecer o que segue:

Trata-se de áudios gravados de forma totalmente ilícitas, sem meu conhecimento e muito menos minha autorização.

Quero me desculpar, com todos os envolvidos sem exceção, pois, trata-se de uma armação para me prejudicar, porque esses áudios foram gravados no tempo da campanha política, em várias reuniões na casa do candidato Wenceslau, onde estavam presentes: Crida, Stalone, Matias, os filhos de Wenceslau entre outros, tendo sido divulgado por Stalone em grupos de Whatsapp.

Nestas reuniões, todos tratavam de denunciar O prefeito Nego de Guri e seus correligionários,   inclusive me pediram para que gravasse um  vídeo com as denúncias,  o que de pronto recusei, mas, infelizmente gravaram uma conversa informal, sem comprovação alguma do alegado e divulgaram pra me prejudicar.

Aos que atingi, sem qualquer intenção,  Prefeito, Capitão Lima, Matheus, Salmão, Juiz, Justiça, Ministério Público, e minha família, afirmo que foram conversas de campanha política, onde todos  os  dias surgem fofocas e denúncias e infelizmente por pura inocência fui gravado, pensando que estava entre amigos.

Afirmo que são conversas sem comprovação nenhuma, sem valor, mas que infelizmente me causou todo esse mau.

 Jader Pereira de Lira

Acompanhe o caso!

O caso ganhou repercussão em Teixeira após os militares serem acusados de receberem propina. O comando da 4 companhia de Polícia Militar também nos enviou uma nota reafirmando a conduta ilibada dos militares e afirmou que as providências judiciais estão sendo tomadas. 

Segue a nota:

Nesta terça-feira, 31,, chegou ao conhecimento do comandante da 4ª Companhia, o Capitão Lima Filho, que um cidadão divulgou alguns fatos agressivos nas redes sociais, falando que este comando, além do Sargento Anchieta e do Cabo Salomão, estariam recebendo propina da prefeitura de Teixeira. Informamos que já estão sendo tomadas as medidas judiciais cabíveis ao caso.
Os policiais citados são militares de conduta ilibada, conhecidos por seu trabalho integral ao serviço na área serrana. Os mesmos atuam sem medir esforços contra a criminalidade, mesmo diante da atual conjuntura social. Não escolhem dia ou hora para servir a população, e sempre alcançam êxito em suas ações. Em nossa região, realizaram a prisão de vários bandidos perigosos, entre eles assaltantes de banco, homicidas, traficantes, além de várias apreensões de veículos roubados, drogas e armas, inclusive, até fuzil calibre 762 já foi encontrado em abordagens. Estes infortúnios que ameaçam a paz e a segurança da população teixeirense e região, são combatidos corajosamente pelos policiais citados e por todos os integrantes da 4ª Companhia, no comando do Capitão Lima Filho.
Diante dos fatos, não será calada qualquer forma de denegrir a imagem e a honra de nossos integrantes, e mais uma vez reiteramos que tais ações serão levadas a justiça para que sejam tomadas as devidas providencias legais.

Imagem: Ilustração/ Internet
Teixeira em Foco