Últimas Notícias

Dia 'D' de vacinação contra o sarampo atinge quase 100% da meta em Teixeira


A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) realizou neste sábado (30) o ‘Dia D’, da segunda fase da Campanha de Vacinação contra o Sarampo. Durante toda a manhã vários profissionais estiveram mobilizados nas unidades básicas de saúde para imunizar a população.

“A vacina é a única forma de prevenção ao sarampo e é a partir dela que podemos proteger as pessoas contra a doença e criar um bloqueio sanitário na nossa cidade”, explicou a secretária de saúde, Larissa Lira.

O período da campanha de contra sarampo aqui em Teixeira iniciou dia 07 a 25 de outubro, com o público alvo crianças de 6 meses a menores de 5 anos. Onde foram vacinados 281 crianças sendo aplicadas 95 doses em crianças de 6 meses a 11 meses. E de 1 ano a menores de 2 anos foram aplicadas 180 doses.

A secretaria informou que foi encerrado a primeira fase da campanha com cobertura total de 96,23%.

Já a segunda fase da campanha com público alvo dos adultos de 20 a 29 anos de idade, aconteceu entre os dias 18 a 30 de novembro. Onde foram vacinados 240 pessoas.

Durante a semana a vacina é ofertada normalmente nas salas de vacina distribuídas pela cidade. Basta a população comparecer à unidade de saúde portando o Cartão de Vacina e documento de identidade.

“Embora a campanha termine hoje, a vacina faz parte do nosso calendário vacinal e da rotina de imunização então durante a semana estamos ofertando a vacina normalmente em todas as unidades básicas de saúde e é importante que todos que estão inseridos no público-alvo busquem a UBS de referência para que sejam imunizados contra o sarampo”, conclui o prefeito ‘Nego de Guri’.

Sarampo – Os sintomas iniciais de sarampo são febre acompanhada de tosse persistente, irritação ocular, coriza e congestão nasal e mal-estar intenso. Após estes sintomas, há o aparecimento de manchas avermelhadas no rosto, que progridem em direção aos pés, com duração mínima de três dias. São comuns lesões muito dolorosas na boca.

A doença pode ser grave, com acometimento do sistema nervoso central e pode complicar com infecções secundárias como pneumonia, podendo levar à morte. As complicações atingem mais gravemente os desnutridos, os recém-nascidos, as gestantes e as pessoas portadoras de imunodeficiências.



SECOM