quinta-feira, 26 de março de 2020

MPPB denuncia radialista preso na 'Calvário' acusado de extorsão de investigados

Radialista Fabiano Gomes durante audiência de custódia, em João Pessoa Foto: Hebert Araújo/CBN
O radialista Fabiano Gomes, preso na oitava fase da Operação Calvário, foi denunciado pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) à Justiça. Fabiano Gomes é acusado de tentar extorquir e constranger possíveis alvos da investigação, com o pretexto de que teria proximidade com autoridades que coordenam os trabalhador. Uma das vítimas, de acordo com o Ministério Público, teria sido o empresário Denylson Oliveira Machado, sócio-majoritário do Paraíba de Prêmios.

A defesa de Fabiano Gomes soube da movimentação processual distribuída na 6ª Vara Criminal na véspera da soltura de Fabiano Gomes, mas informou que não teve acesso a nenhuma denuncia.

A pressão e as ameaças teriam começado a partir da recusa do pagamento de anúncio publicitário a um programa jornalístico do radialista. Denylson teria considerado o valor exigido "exagerado". Em troca do anúncio, Fabiano teria prometido "blindar" o empresário na Justiça e na imprensa quanto as denúncias envolvendo o nome dele na Operação Calvário.

“Nessa oportunidade, mais precisamente, no dia 30 de dezembro de 2019, o indigitado denunciado renovou seus diálogos com o citado empresário, passando, em tom de ameaça, a ideia de que possuía 'degravações' prejudiciais a ele (Denylson), supostamente colhidas de um 'ex-chefe de transportes do Governo do Estado' e que esclareceria a sua sociedade oculta com Coriolano Coutinho (irmão do ex-governador Ricardo Coutinho)”, relata a denúncia.

Os promotores do Gaeco ainda assinalam que essas atitudes de buscar os alvos da investigação e insinuar poder e influência, poderiam precipitar estratégias quando usados em canais de comunicação em massa, atrapalhando o andamento de qualquer procedimento da investigação.

Fabiano Gomes chegou a passar dez dias preso temporariamente. A prisão foi determinada pelo desembargador Ricardo Vital, relator da Operação Calvário. Após a prisão, os advogados dele divulgaram uma nota em que afirmam que o radialista “esteve e sempre estará à disposição da Justiça para colaborar com todos os atos da investigação e esclarecer os fatos com a verdade”.

A 8ª fase da Operação Calvário foi deflagrada no dia 10 de março pela Polícia Federal na Paraíba e pelo Gaeco, com apoio da Controladoria Geral da União (CGU). A operação culminou na prisão do radialista Fabiano Gomes e no cumprimento de nove mandados de busca e apreensão nas residências dos investigados, e no Tribunal de Contas do Estado da Paraíba. A última fase da operação aponta o envolvimento da Lotep no esquema criminoso de desvio de recursos.

Whatsapp Button works on Mobile Device only