sábado, 9 de maio de 2020

Câmara e Senado decretam luto pelos 10 mil mortos de coronavírus no Brasil

26 de Março - Vias de acesso ao Congresso Nacional são vistas sem fluxo de carros após restrições devido ao coronavírus — Foto: G1/Carolina Cruz
Davi Alcolumbre (DEM-AP) e Rodrigo Maia (DEM-RJ) decretam, neste sábado (9), luto de três dias no Congresso por causa das dez mil mortes por causa da Covid-19 no país.

O Brasil registrou até o momento mais de 10 mil mortos por complicações do novo coronavírus (Sars-Cov-2) desde que o primeiro caso no país foi relatado em março, segundo o levantamento das secretarias estaduais de Saúde da sexta-feira (9).

O ato que decreta o luto oficial foi publicado em edição extraordinária do Diário Oficial do Congresso Nacional neste sábado.

Com a medida, ficam proibidas celebrações, comemorações ou festividades durante esses dias.

O presidente Jair Bolsonaro havia dito, na sexta-feira (8) que iria fazer um churrasco. Ele deu a seguinte declaração: “Convidei o garoto da CGU (Controladoria Geral da União), estou cometendo um crime, fazer um churrasco no sábado aqui em casa, convidei aí o Wagner (Rosário), o ministro da CGU, e vamos bater um papo aqui, quem sabe fazer uma peladinha, alguns ministros, alguns servidores mais humildes estão do meu lado”.

Neste sábado, no entanto, ele afirmou que se tratava de um evento “fake” (falso).

Pressão para acabar com isolamento é ato quase criminoso

Na quinta-feira, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que entende a preocupação com a retomada das atividades econômicas, mas que a pressão com esse objetivo neste momento é um ato “quase criminoso”.

Whatsapp Button works on Mobile Device only