quinta-feira, 28 de maio de 2020

Oito detentos do Presídio de Patos estão recuperados da Covid-19 e já regressaram da Capital


Pelo menos oito detentos que testaram positivo para Covid-19 do Presídio Romero Nóbrega, em Patos, no Sertão paraibano, já retornaram de tratamento na Capital do Estado e estão recuperados.

Ao todo, 20 apenados já testaram positivo no Romero Nóbrega, no entanto, um apenado que havia testado positivo em Patos, refez o teste em João Pessoa e deu negativo para Covid-19.

Portanto, dos 19 apenados que testaram positivo anteriormente, oito já receberam alta médica e os demais estão com quadro de saúde regular e em tratamento na unidade hospitalar implantada dentro da Penitenciária de Segurança Média Hitler Cantalice, em João Pessoa.

Os oito presos continuarão, por alguns dias, separados dos demais apenados e em observação. “É uma medida de segurança e faz parte do protocolo de Saúde”, disse um agente penal.

A unidade de Patos tornou-se o epicentro da pandemia no sistema penitenciário da Paraíba. “Desde o primeiro caso intensificamos as ações de combate à Covid-19 e estamos sempre realizando novos testes. Isso faz com que percebamos que as medidas adotadas pela Secretaria de Administração Penitenciária estão alcançando nosso objetivo, que é conter a propagação do vírus. Afinal, o número de casos descartados supera a quantidade de reeducandos que testaram positivo”, destaca o secretário Sérgio Fonseca.

A Secretaria de Administração Penitenciária da Paraíba (Seap-PB) vem intensificando as ações de sanitização e realizou mais de 80 testes rápidos da Covid-19 em reeducandos do presídio.

Desde o início da pandemia, a Seap-PB de imediato criou um Plano de Contingência à Covid-19, com produção de máscaras regulamentadas pela Anvisa, fabricação de materiais de limpeza e intensificação de higienização em todas 79 unidades prisionais do Estado. “A partir do momento que houve o primeiro caso registrado foram tomadas todas as medidas de testagens e intensificamos a desinfecção de toda a unidade prisional, como celas e dependências administrativas”, diz o diretor da penitenciária de Patos, Gilberto Rio.

Vicente Conserva – Portal 40 Graus

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only