terça-feira, 9 de junho de 2020

Em tempos de pandemia, agricultores de Teixeira garantem renda a partir de alimentos dos próprios quintais


Nos municípios da região da Serra de Teixeira, agricultores e agricultoras que foram beneficiados (as) com tecnologias sociais (cisternas, hortas, galinheiros, etc.) vem garantindo segurança alimentar e renda para suas famílias a partir da produção de alimentos saudáveis em seus próprios quintais, evitando a ida a cidade onde os riscos de contaminação por corona vírus é maior devido a aglomeração de pessoas.

A pandemia causada pelo Covid-19 também veio afirmar que cada vez mais camponeses e camponesas precisam estar preparados para conviver com o semiárido a partir da estruturação de suas propriedades e assim poder atravessar momentos de crise.

“Trabalho juntamente com meu filho, e durante esta crise não paramos de produzir, aqui tem coentro, cebola, alface, couve, mamão, entre outras frutas e verduras. Toda semana tenho minha alimentação e renda garantida. Este projeto das hortas deu uma alavancada muito boa na vida da gente.” Damião Mendonça, comunidade Guarita, Teixeira.

Damião foi beneficiado pelo projeto Horta Orgânica com Economia de Água, que foi executado pelo Centro de Educação Popular e Formação Social Centro de Educação Popular e Formação Social, com apoio do Movimento Coletivo em parceria com a Ponte a Ponte.

Quem não tem a mesma oportunidade, de ter minimamente a propriedade estruturada precisa sair de casa para comprar alimentos (principalmente perecíveis) na própria comunidade ou ir até a cidade aumentando os riscos de contaminação pelo Covid-19.

O fechamento das feiras livres, trouxe uma queda na renda dos que comercializavam o excedente da produção nestes espaços, e já tinham uma clientela garantida. Alguns agora vendem em casa ou de porta em porta na própria comunidade. Tiveram que se reinventar e se adaptar as mudanças exigidas pela pandemia, afirmando a capacidade de resistência e adaptação às mudanças. E como disse o escritor Euclides da Cunha: “o sertanejo é, antes de tudo, um forte!”

Quem está produzindo alimentos saudáveis está cuidando da casa comum! Além de estar cuidando da saúde, a partir do consumo de alimentos saudáveis e também da oferta destes para outras pessoas, gerando renda de forma digna.

Com a intenção de apoiar homens e mulheres do campo e as dinâmicas organizativas das comunidades (associações, Fundos Rotativos), o CEPFS vem utilizando as redes sociais como uma importante ferramenta para facilitar a comunicação com agricultores e lideranças com objetivo de orientar, acompanhar e compartilhar informações do dia a dia das famílias do campo. Recentemente foi criado um grupo de whatsapp onde agricultores e agricultoras trocam conhecimento e informam como estão os trabalhos com a produção.

Assessoria

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only